Conto infantil Bebé a Bordo: O colo do cão e do gato

Conto infantil Bebé a Bordo: O colo do cão e do gato

O gato Tareco
E o cão Barão
Gostam do seu dono,
Um do outro não!

Quando cai a noite
Há sempre discussão:
Quem fica no colo?
Quem fica no chão?

O Tareco assanha,
Faz cara de mau,
Eriça o seu pelo
E diz “miau, miau”.

O cão Barão
Não fica calado
Responde-lhe “ão, ão”
Faz um ar zangado.

Correm pela casa
Numa confusão.
Todos querem colo,
Ninguém quer o chão!

“O colinho é meu,
Olha o meu pelo!
Sou gato de casa
E gosto de sê-lo”

“Sou mais pequenino
O que é que tu julgas?
Tu vais à rua,
Se calhar tens pulgas!”

O cão ofendeu-se
Respondeu assim:
“O colo que queres
Deve ser p’ra mim!”

“Sou um cão fiel,
Amigo do dono.
Estou sempre com ele,
Protejo-lhe o sono!”

“Vou nos seus passeios,
Espanto os pardais!
Tu não fazes nada
E nem sequer sais…”


Foi tanto ladrar
E tanto miado
Que até o dono
Ficou chateado.

“Ora, deixem disso!
Venham cá agora…
Quanto mais discutem,
Mais isto demora!”

“Deixem essa zanga
Toda p’ra depois.
No meu colo, vejam:
Posso ter os dois!”

Subiram para o colo
Partilhando, então.
Cabiam ali
O gato e o cão.

Não houve mais “miau”,
Não houve mais “ão”,
Houve dois amigos
E nenhum no chão!

Assim, no fundo,
Se soube ensinar:
O melhor do mundo
Está em partilhar!.

Marina Ferraz

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo