Quando introduzir o espinafre na alimentação do bebé e quais os seus benefícios

Saber quando introduzir o espinafre na alimentação do bebé é uma dúvida que regularmente surge entre as mamãs. Este legume verde tem sido amplamente estudado e existem vozes divergentes quanto ao momento ideal de o integrar na alimentação da criança. Quer descobrir quando introduzir os espinafres na alimentação do bebé saber quais os seus benefícios?

Tire as suas dúvidas com o Bebé a Bordo.

A diversificação alimentar do bebé inicia-se pelos 6 meses mas, até que este coma com toda a família e desfrute de todos os alimentos, haverá um processo gradual de introdução dos alimentos.

A apresentação dos ingredientes é progressivamente feita considerando as necessidades da criança, os seus limites físicos e de desenvolvimento orgânico e também eventuais texturas e sabores.

Desta forma, não é raro que as mamãs dêem por si a questionar qual o momento certo de fazer a introdução de vários ingredientes na alimentação da criança, questionando, por exemplo, quando introduzir os iogurtes, o abacate, a laranja ou o morango na alimentação do bebé.

Nesta demanda pela diversificação alimentar mais equilibrada e perfeita, outro alimento que frequentemente está sob escrutínio é o espinafre.

Pouco consensuais, os espinafres são um alimento com muitos benefícios e também alguns perigos e que, por isso mesmo, geram discussão quanto ao momento de integrar a alimentação do bebé.

Se também não sabe quando introduzir o espinafre na alimentação do bebé e quer conhecer os benefícios de integrar este alimento na rotina da criança, este artigo é ideal para si.

1. Quando introduzir o espinafre na alimentação do bebé?

Se já pesquisou sobre o momento de introduzir o espinafre na alimentação do bebé, poderá ter-se cruzado com informação algo contraditória.

Não faltam sugestões quanto a introdução deste alimento no começo da diversificação alimentar, aos 6 meses, nem artigos assustadores sobre como nenhuma criança deveria ter acesso aos espinafres antes dos 3 anos.

Esta última indicação, que foi, inclusivamente, noticiada por jornais portugueses de referência em 2011, parte de um aspeto que merece destaque: a presença de índices elevados de nitratos e fitatos nestes alimentos e o risco de metahemoglobinémia (presença de um nível mais alto do que o normal de meta-hemoglobina, tipo de hemoglobina que não se liga ao oxigénio, no sangue).

Ainda assim, este risco é referido para um consumo diário equivalente a 200 gramas, o que seria uma quantidade muito elevada para uma criança desta idade.

Tal como muitos especialistas de saúde e sites de referência, acreditamos que a idade ideal para introduzir os espinafres na alimentação do bebé são os 12 meses, já que antes desta idade os referidos nitratos e fitatos podem ser nocivos para o organismo do bebé, já que o seu sistema digestivo está, ainda, a desenvolver-se.

A introdução deve ser gradual e as dosagens devem ser moderadas mas, com estes cuidados, a partir desta idade, os riscos no consumo de espinafres são quase nulos.

2. Quais são os benefícios dos espinafres para o bebé?

Os benefícios de introduzir o espinafre na alimentação do bebé são diversos, sendo que os aspetos de maior destaque são:

– Fortalecimento ósseo;
– Promoção do desenvolvimento físico;
– Melhoria dos músculos;
– Promoção de um sistema circulatório saudável;
– Reforço do sistema imunitário;
– Prevenção de gripes e constipações
– Promoção da hidratação.

Que nutrientes estão presentes nos espinafres? introduzir o espinafre na alimentação do bebé

Os espinafres são alimentos extraordinariamente ricos em nutrientes e que, por isso mesmo, cumprem os benefícios acima descritos.

Entre os nutrientes presentes neste alimento encontramos hidratos de carbono, fibras alimentares, proteínas, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, zinco, cobre, selénio e várias vitaminas, entre as quais vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina C, vitamina K e vitamina E.

3. Como introduzir os espinafres na alimentação do bebé?

Um aspeto importante antes de introduzir os espinafres na alimentação do bebé, será selecionar cuidadosamente o produto. Para começar, sendo que este é um produto que se encontra, nas grandes superfícies sob duas formas: fresco e congelado, é importante que saiba que a presença dos nitratos é mais forte na variante congelada, pelo que deve evitá-la.

Os espinafres frescos deverão estar bem verdes, evitando aqueles que parecem amarelados ou secos, já que estes poderão não estar no auge das suas propriedades.

Por fim, para evitar eventuais contaminações por pesticidas, é sempre uma boa opção escolher as variantes orgânicas.

Para apresentar este alimento ao bebé, a melhor forma será através de pratos onde os espinafres tenham sido cozidos.

O cozimento liberta as toxinas das folhas e torna este produto ainda mais adequado para o seu filho.

Receita puré de espinafres e maçã para o bebé

Uma receita que, por norma, agrada aos bebés é a do puré de espinafres e maçã. Embora a receita possa ser feita sem maçã, esta tende a apelar mais ao palato da criança com a sua adição.

Para fazer esta receita vai precisar de 2 chávenas/xícaras bem cheias de espinafres, 1 maçã grande, 40 mililitros de leite para criança (ou materno) e 1 colher de café de manteiga à temperatura ambiente.

Comece por descascar as maçãs, removendo também os caroços e por levá-las ao lume, com água até cobrir. Enquanto a maçã coze, lave as folhas dos espinafres e, assim que a maçã esteja mole e suave, acrescente também estas folhas e deixe cozinhar por alguns minutos.

Coe os ingredientes, descartando a água de cozedura e leve ao liquidificador com o leite e a manteiga, batendo até obter um puré suave e homogéneo.

Que idade tinha o seu bebé quando introduziu os espinafres na sua alimentação? Conte aos restantes leitores do Bebé a Bordo como foi a sua experiência pessoal e partilhe, também, a sua receita favorita.

Algumas fontes: workingmother canigivemybaby momjunction dn beingtheparent saudecuf bledina

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo