Higiene íntima na gravidez

Higiene íntima na gravidez e pós-parto, quais cuidados deve ter.

A higiene íntima faz parte do quotidiano das mulheres ao longo de toda a sua vida mas, durante o período de gestação, este cuidado torna-se ainda mais essencial.

Sendo uma fase de profunda mudança para as mulheres – tanto físicas como emocionais – a gravidez é responsável por alterações profundas também na região íntima.

Assim, durante todo o tempo de gestação e mesmo depois do pós-parto, a higiene da região vaginal torna-se fundamental para garantir o conforto, o cuidado e o equilíbrio necessários no dia-a-dia.

Muitas gestantes sentem, durante a gravidez, a região vulvovaginal sensível e/ou irritada.

Esta situação manifesta-se através de corrimento vaginal invulgar, de ardor ou de prurido e acontece devido ao aumento das secreções nesta região e subsequente alteração de pH.

Em casos mais severos, as futuras ou recém mamãs sentem, inclusivamente, dor durante o ato sexual ou no momento de urinar, podendo ainda ocorrer desconfortáveis infeções vulvovaginais.

É na prevenção de todos estes problemas que surge o papel fundamental da higiene íntima na gravidez e no pós-parto, já que um cuidado diário poderá ajudar a evitar ou a tratar este tipo de reação infecciosa.

Como sabemos a importância da higiene íntima na gravidez, dedicamos-lhe, hoje, toda a atenção, para descobrirmos os melhores cuidados e produtos para realizar a sua higiene genital durante a gestação.

Mulher grávida a tomar banho tratando da sua higiene

1. Higiene íntima na gravidez: a limpeza

Os cuidados de higiene íntima devem ser realizados pelo menos uma vez por dia, embora, consoante a necessidade particular de cada mulher (infeções, práticas desportivas, condições climáticas) possa ser realizada até três vezes por dia.

Os produtos que utiliza, no momento da lavagem genital, devem ser escolhidos cautelosamente, devendo escolher produtos de qualidade, com um pH adequado e que tenham uma fórmula hipoalergénica.

Assim, deverá garantir que escolhe um produto com o pH entre 4,2 e 5,6 (pH ácido), que propicia um ambiente vaginal livre de bactérias e se adequa ao pH da pele.

Estes produtos devem ser usados juntamente com água corrente, preferencialmente morna ou fria e em movimentos da frente para trás, para evitar a contaminação vaginal com resíduos provenientes do ânus (que podem trazer consigo as indesejadas bactérias).

Tão importante como a lavagem, no entanto, será a secagem da região íntima. Locais húmidos são mais apelativos à proliferação bacteriana e fúngica.

Aposte na limpeza com uma toalha limpa, evitando lenços perfumados e toalhitas humedecidas.

Caso realize a depilação na região genital, respeite a sua sensibilidade, evitando métodos que possam originar feridas ou irritações. A raspagem com lâmina é, nesta fase, desaconselhada.

2. Higiene íntima na gravidez: outros cuidados

Principalmente durante a gravidez, é importante compreender que a limpeza não é um passo isolado.

Depois de bem limpa, a região vaginal irá necessitar de um gel ou creme hidratante específico, também de pH ácido.

Os melhores cremes para esta região são, por norma, de base aquosa, e vêm ajudar a contrariar a tendência para a secura, promovida pelas próprias hormonas gestacionais.

Além de terem um contributo para a hidratação da zona genital, estes cremes criam ainda uma importante barreira de proteção, ajudando a evitar as temidas infeções urinárias durante a gravidez.

Da mesma forma, a roupa interior escolhida deve ser adequada. O uso de roupas sintéticas e demasiado justas aumentam a humidade e a temperatura da região íntima, o que favorece a proliferação bacteriana.

Opte por utilizar cuecas de algodão e faça a sua limpeza com o cuidado de usar detergentes menos agressivos e sem corantes.

Se realizar algum exercício físico mais intenso, garanta a troca da roupa interior, não deixando as peças humedecidas durante longos períodos de tempo.

3. Produtos indicados na gestação e pós-parto

Evitar a todo o custo infeções será o primeiro plano no momento de promover a higiene íntima e, para tal, é muito importante a escolha de produtos de qualidade e adequados às necessidades.

Uma vez que o fluxo vaginal aumenta, durante a gestação e após o parto, poderá encontrar algum conforto no uso de pensos que lhe permitam sentir conforto e segurança.

Opte por pensos de algodão, mais macios e respiráveis, para evitar eventuais irritações cutâneas.

Além de absorverem as segregações vaginais, estes pensos serão bons aliados durante a gestação, nas pequenas perdas de urina que ocorrem ocasionalmente, devido à perda de firmeza dos músculos da pélvis e depois do parto, quando o corpo expulsa os resíduos internos, sob a forma de sangue.

Como realizou a sua higiene íntima na gravidez e pós-parto? Recomendaria algum tipo de produto? Partilhe a sua experiência com outras mamãs.

Poderá gostar de ler também:

Vitamina sol na gravidez, importância de A a D

Alimentação na gravidez trimestre a trimestre

 

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo