Gergelim na gravidez, quais são os benefícios desta semente na gestação?

Gergelim na gravidez, esta é a pergunta que muitas futuras mamãs têm, querendo garantir que o consumo das suas sementes favoritas é seguro para a gestação. Se também quer saber se pode comer sementes de sésamo  na gravidez, venha descobrir mais com o Bebé a Bordo.

A alimentação é fundamental para garantir que a mulher e o seu bebé se mantêm saudáveis durante toda a gestação e, como tal, é natural que exista um questionamento quanto aos mais diversos tipos de alimentos.

Muitas gestantes, por exemplo, querem saber se o consumo de húmus é indicado na gravidez ou quais são as melhores sementes para adicionar aos seus iogurtes.

O consumo de sementes durante a gestação, no entanto, levanta questões diversas.

Sem conhecerem as propriedades de cada semente, as mulheres dão por si a questionar se alternativas como a chia ou a linhaça serão boas para si e para o bebé.

Outra semente que está frequentemente sob escrutínio é o gergelim.

Sendo uma das sementes mais utilizadas na culinária e integrando diversos tipos de comida (principalmente nas variantes integrais), o gergelim passou a fazer parte da alimentação regular no século XXI.

Mas será que o gergelim na gravidez é saudável? Se também quer saber se a grávida pode incluir o gergelim nos seus menus gestacionais, este é o artigo certo para si.

1. O que é o gergelim (sementes de sésamo)?

O gergelim, também conhecido como sementes de gergelim, sésamo ou sementes de sésamo, trata-se de uma pequena semente, de formato achatado e ovalado, que existe nas variedades branco, negro, amarelo e vermelho; sendo que as duas primeiras são as mais comuns, tanto no Brasil como em Portugal.

O gergelim tem um sabor suave e caraterístico, que remete para os frutos secos, aproximando-se mais da noz, e possui uma consistência estaladiça.

Embora se trate de uma semente muito pequena, este alimento é bastante rico e carrega consigo inúmeros benefícios. Este produto pode também ser encontrado sob a forma de óleo de gergelim ou leite de gergelim.

Quais as propriedades do gergelim?

O gergelim tem diversas propriedades, destacando-se as seguintes:

– Ação antioxidante;
– Ação tónica;
– Propriedades analgésicas;
– Ação refirmante e anti-envelhecimento precoce;
– Propriedades energizantes;
– Ação saciante.

Gergelim: qual a sua tabela nutricional?

Uma porção (100 gramas) de gergelim corresponde, sensivelmente, a 573 calorias.

São sementes ricas em fibras denominadas de ligninas. Estas contribuem para a redução dos níveis de gordura do sangue, para controlar a pressão arterial e desacelerar o envelhecimento, entre outras propriedades.

São ainda ricas em proteínas, sendo também formadas por 15 aminoácidos diferentes. Têm ainda alto poder antioxidante, vitaminas do complexo B e vitamina E e minerais como ferro, fósforo, cobre, magnésio e cálcio.

Embora, por 100 gramas, se encontre 50 gr de gorduras, apenas 12 gr correspondem a gorduras saturadas. O restante pertence a gorduras polinsaturadas e monoinsaturadas.
O índice de hidratos de carbono por 100 gr é de 1,2 gr. São ainda bastante ricas em fibra, tendo na sua constituição cerca de 14gr. O gergelim na gravidez fornecerá ainda cerca de 22 gr de proteína por porção.

2. Será seguro consumir gergelim na gravidez?

Sim. Contando que o seu consumo não seja excessivo, o gergelim na gravidez irá trazer inúmeros benefícios para a gestante e para o bebé, contribuindo positivamente para a nutrição, saúde e bem-estar de ambos.

Alimento rico e saciante, este será uma excelente fonte de energia para a mamã e ajudará a promover o correto desenvolvimento do feto.

A sua riqueza em vitaminas e minerais será uma forma de garantir a inclusão de nutrientes tão importantes como o cálcio e a vitamina B6 na alimentação da gestante.

E leite de gergelim na gravidez, será que pode? Como se confecciona?

O leite de gergelim na gravidez trará todos os benefícios do sésamo na gravidez. A sua preparação é bastante simples.

Tudo o que precisará será de 1 chávena (ou xícara) de gergelim branco ou preto, 3 chávenas de água de coco ou água mineral e 1 colher de chá de um adoçante natural (como o mel ou a stevia).

O gergelim deverá ser deixado em água por 10 horas e posteriormente lavado e batido no liquidificador com a água de coco ou a água mineral.

No final, a mistura deverá ser coada e consumida no prazo de 24 horas, devendo ser reservada no frigorifico durante esse período de tempo.

3. Gergelim faz bem na gravidez? Quais os benefícios do sésamo na gravidez?

São diversas as mais-valias do consumo de sésamo na gravidez. Entre os principais benefícios do gergelim na gravidez encontram-se os seguintes:

– Rico em cálcio, apoiando o fortalecimento ósseo da mãe e ajudando no desenvolvimento ósseo do feto;
– Contribui para a saúde hepática e renal;
– Melhoria do funcionamento do sistema digestivo;
– Prevenção da obstipação;
– Promoção da tonificação muscular;
– Limpeza do organismo mediante a sua ação antioxidante;
– Apoio na elasticidade da pele;
– Melhoria em dores lombares, articulares e reumáticas;
– Boa fonte de nutrição e de energia;
– Melhoria do sistema sanguíneo;
– Prevenção da perda de memória e melhoria da oxigenação cerebral;
– Ativação metabólica.

4. Existe algum risco no consumo de gergelim na gravidez?

Por norma, o consumo de sésamo na gravidez não acarreta riscos. No entanto, é necessário considerar que a reação das pessoas aos alimentos não é sempre igual.

Além de garantir que não é alérgica a este alimento, deverá manter-se a tenta a eventuais sintomas que possam advir deste consumo, como náuseas ou desconforto estomacal.

Esta última problemática é a razão principal pela qual, no primeiro trimestre, algumas mulheres evitam o consumo de sementes de sésamo.

Se tiver alguma suspeita de que possa ser alérgica a este alimento, consulte o seu médico antes de ingerir gergelim.

Consumiu gergelim na gravidez? Já conhecia todos os benefícios das sementes de sésamo na gravidez? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo de que forma integrou este alimento no seu cardápio durante a gestação.

Poderá ter interesse em ler também:

–  Grávida pode tomar laxante quando está com prisão de ventre?

–  10 mariscos permitidos e proibidos para a grávida

Algumas fontes: parenting.firstcry livestrong arevistadamulher babycenter dicasonline vidaativa askwomenonline

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo