10 dúvidas sobre a amamentação

Dúvidas sobre a amamentação, saiba as respostas a algumas das perguntas mais frequentes sobre a amamentação.

As mamãs – principalmente aquelas que foram recentemente mães pela primeira vez – têm, por norma, muitas questões sobre a melhor forma de viver a maternidade durante os primeiros tempos de vida do bebé.

Estas questões abrangem vários segmentos práticos da vida quotidiana, versando questões como a frequência do banho do bebé, a troca da fralda ou os custos inerentes às fraldinhas e toalhitas que o bebé irá necessitar.

Ainda assim, uma das áreas da vida da recém-mamã que mais gera preocupação e questionamento diz respeito à amamentação.

Seja sobre os mamílos rachados; sobre as melhores posições para amamentar ou sobre os melhores alimentos para estimular a produção de leite, a verdade é que estas mamãs se detêm em medos e têm muitas dúvidas para esclarecer.

Na impossibilidade de dar resposta a todas, hoje, procuraremos responder a dez dúvidas sobre a amamentação.

Acompanhe-nos para saber a resposta a algumas das perguntas mais frequentes das estreantes na arte do aleitamento.

 

1. O meu peito não é muito grande. Isto influencia a quantidade de leite produzido?

Contrariamente ao que se mitificou ao longo dos anos, o tamanho da copa da mamã não tem uma ligação direta à quantidade de leite produzido.


Da mesma forma que algumas mulheres com peito grande não produzem muito leite, mulheres com peito pequeno podem fazê-lo. Esta situação, no entanto, não se relaciona com o tamanho do peito.

 

Mãe a amamentar o recém-nascido

2. A ansiedade tem algum tipo de impacto na qualidade e quantidade de leite?

Por norma, o que acontece quando a mamã está sob stress é que a prolatina e a ocitocina são libertadas no organismo, promovendo uma contração da região muscular em torno dos alvéolos da mama, o que impacta com a expulsão do leite materno.

 

Leite materno e como fazer o seu armazenamento

3. É obrigatório esvaziar o peito?

É altamente recomendado que o faça por duas razões: a primeira prende-se com o facto de que o leite não tem todo a mesma composição.

No começo da mamada este é mais rico em água e lactose, enquanto que, à medida que o peito vai sendo esvaziado, este se torna mais rico em gordura e mais saciante para o bebé.

A segunda razão tem a ver com o fator inibidor que controla a produção de leite. Assim, se o peito não for esvaziado, o corpo assumirá que existe leite suficiente, cessando a produção láctea.

 


O sono do bebé

4. Se o bebé estiver a dormir, devo acordá-lo para mamar?

Depende da idade do seu filho. Nas primeiras semanas, é recomendado que acorde o bebé para mamar, uma vez que o seu organismo não se encontra, ainda, suficientemente preparado para não ter alimento.

Nesta fase, a mamada deverá ser, sensivelmente, a cada três horas e meia.

À medida que o bebé cresce, no entanto, o organismo prepara-se para os momentos de jejum, tendo as suas próprias reservas. Assim, deixará de ter de o acordar, começando a criar-se, em vez disso, um novo ritmo alimentar para a criança.

arroto do bebé

5. Porque se põe o bebé a arrotar?

Durante a mamada, é muito provável que o bebé engula, também, uma quantidade de ar. Esta fica nos eu estômago.

Assim, é muito importante que o bebé arrote depois da refeição, para expulsar a quantidade de ar engolida e minimizar, assim, o risco de bolçar.

Para arrotar, o bebé deve ficar numa posição vertical. Esta prática mantém-se, por norma, até aos 6 meses de idade.

6. O que é o chamado “leite fraco”?

O “leite fraco” que se diz que algumas mamãs têm é, na verdade, um mito.

O leite tem composições diferentes ao longo do tempo, alterando, inclusivamente, durante o tempo da mamada.

As suas texturas, cores e propriedades evoluem, de forma a satisfazer as necessidades que o bebé possa ter a nível nutricional.

O leite materno nunca é“fraco… seja qual for o seu aspeto, este é sempre uma boa fonte de nutrientes para o bebé.

7. Quanto tempo deve durar a mamada?

Depende. O tempo da mamada não é fixo nem estável, dependendo de vários fatores. O ideal seria garantir que o bebé mama até que a mama da mãe esteja vazia.

Ainda assim, se der o peito durante demasiado tempo, o bebé poderá começar a fazer dele “chupeta”, deixando de sugar o leite ou poderá começar a notar o peito fissurado.

Assim, a duração do aleitamento depende do contexto e da fome do bebé, bem como das suas necessidades. Neste caso, a intuição materna é muito importante.

8. Durante o tempo de amamentação, deverei dar também água ao bebé?

O leite materno tem já, na sua composição, tudo o que o bebé necessita. Isto inclui a água, que é, na verdade, 80% da composição deste leite.

Ainda assim, perante um calor intenso e se a amamentação for insuficiente por questões físicas, esta necessidade poderá apresentar-se.

Dar água ao bebé em fase de aleitamento, no entanto, não é, por norma, necessário.

9. Se, por alguma razão, não puder dar o peito ao meu filho durante algum tempo, o que devo fazer?

O médico é o seu melhor amigo neste tipo de questão e será, por certo, a melhor pessoa para lhe indicar se o bebé pode beber a fórmula em pó e qual a melhor para o seu caso.

Além disso, a remoção do leite com uma bomba será útil para garantir que continua a produzir leite e que, ao retornar, terá ainda leite para amamentar o bebé.

10. Até que idade devo alimentar o meu bebé?

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) avança, a amamentação seria, idealmente, a única forma de alimentação do bebé até este completar 6 meses.

Ainda assim, o leite materno poderá ser usado como complemento alimentar até a criança completar 2 anos de idade, havendo casos nos quais pode, até, prolongar-se por mais tempo.

Durante o tempo em que amamentou o seu filho, teve alguma dúvida? Qual? Não deixe de colocar as suas questões e de partilhar as suas experiências.

Algumas fontes:
llli.org
healthywomen.org
thejournal

ARTIGOS REMOMENDADOS

DEIXA UM COMENTÁRIO