Diabetes gestacional, o que é?

Diabetes gestacional

Temos falado muito da gestação e da forma como os alimentos podem ajudar a prevenir a diabetes gestacional.

Por esta altura, é natural que se questione sobre esta condição clínica e que queira saber tudo o que é necessário para evitar conhecê-la de perto.

Neste artigo iremos, por isso, debruçar-nos sobre a questão da diabetes gestacional para que fique a conhecer os seus sintomas, consequências e também algumas formas de prevenir o seu aparecimento.

1. O que é a diabetes gestacional?

A diabetes gestacional, também conhecida como intolerância à glicose durante a gravidez, é marcada pela hiperglicemia.

Este quadro clínico acontece devido aumento dos índices de glicose no sangue durante a gravidez e acontece a cerca de 7% das gestantes.

As causas desta condição podem ser várias, não se sabendo as razões concretas para o aparecimento da diabetes durante a gestação.

Sabe-se, ainda assim, que a diabetes de tipo 2 se prende com a incapacidade produção da hormona responsável pela síntese da glicose, a insulina.

Existindo uma quantidade insuficiente desta hormona, o açúcar (glicose) presente nos alimentos ingeridos não consegue penetrar as células, ficando em maior quantidade na corrente sanguínea.

Assim sendo, o aumento da glicose no sangue promove o aparecimento de diabetes.

Na gravidez, à medida que o tempo passa, as alterações hormonais promovem o bloqueio da produção de insulina, o que pode levar a que note este aumento de glicose no sangue da grávida.

É por isso que, por norma, esta condição aparece nos últimos meses da gestação.

Embora qualquer gestante possa desenvolver esta condição, existem alguns fatores de risco.

Por norma, esta condição afeta principalmente mulheres que tenham histórico de diabetes na família; tenham mais de 25 anos de idade; um aumento de líquido amniótico; um ganho peso excessivo durante a gravidez ou que tenham uma raça negra, asiática ou hispânica.

diabetes gestacional

2. Os sintomas da diabetes gestacional

Sendo uma situação bastante comum, a diabetes gestacional não é uma condição que apresente sintomas muito visíveis ou notórios.

Por norma, a mulher percebe que sofre deste tipo de diabetes depois de realizar exames que acusam o nível elevado de glicose no sangue.

Caso apareçam alguns sintomas, eles irão apresentar-se sob a forma de visões turvas, aumento do apetite e da micção e sensação frequente e intensa de sede.

Estas sensações, no entanto, costumam também fazer parte dos sintomas “tradicionais” da gestação, sendo difícil distingui-los.

3. As consequências da diabetes gestacional

Existem várias consequências desta condição, quer para a mamã, quer para o bebé.

Para começar, durante a gestação, o bebé poderá receber menos oxigénio.

Isto poderá gerar um parto prematuro e mais complicado e fazer com que o recém-nascido tenha hipoglicémia e/ou problemas respiratórios.

O excesso de peso do bebé no momento do nascimento é outro dos riscos, podendo ainda sofrer de icterícia ou vir a sofrer de diabetes do tipo 2.

Torna-se, por isso, muito importante que a mamã seja seguida por um médico, para garantir que a situação é controlada.

4. Alimentação e a prevenção da diabetes gestacional

A alimentação na gestação é muitíssimo importante para garantir a sua saúde perante este quadro clínico.

Os alimentos serão os melhores aliados para a ajudar a controlar o aumento de peso e a manter os índices de glicose regularizados.

Para que tal aconteça, deve manter na sua mente algumas regras fundamentais:

– Ingira fibras – isto irá garantir a sua saciedade, ao mesmo tempo que regula o seu organismo.

Além disso, os alimentos mais ricos em fibra – frutas, legumes, cereais e sementes – serão também extraordinárias fontes nutritivas, de vitaminas e minerais.

– Substitua outras sobremesas por frutas – As frutas são doces, deliciosas e não serão prejudiciais para si. No momento de escolher a sobremesa, a fruta será a sua melhor amiga.

– Coma bem, não coma por dois! – A sua necessidade energética durante a gestação é, efetivamente, maior. Mas comer por dois será excessiva!

Garanta uma alimentação variada e colorida, sem exagerar nos doces e nos hidratos de carbono.

Sofreu de diabetes gestacional durante a sua gestação? Como conviveu com este quadro clínico? A sua experiência será, certamente, muito útil para outras mulheres na mesma situação.

Poderá ter interesse também em:

–  Anemia gestacional, quais os sintomas de carência de ferro

–   Higiene íntima na gravidez

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo