Apendicite na gravidez: conheça os riscos

A apendicite pode ocorrer em qualquer altura da vida mas, na gestação, gera maiores preocupações. Saiba quais os riscos da apendicite na gravidez com o Bebé a Bordo.

Existem várias doenças que preocupam as gestantes, sendo muito comum que as mulheres questionem como devem lidar com a asma, o lúpus ou até uma simples dor de cabeça nesta fase das suas vidas.

Precisando de prestar especial atenção aos medicamentos que tomam, as gestantes sabem que todas as patologias necessitam de ser avaliadas por profissionais e de ser encaradas de forma cautelosa.

A apendicite é uma das doenças que, muitas vezes, é diagnosticada na gravidez, embora não esteja associada à própria gestação. Quando o seu diagnóstico é atempado, usualmente esta não acarreta riscos consideráveis, principalmente se o for nos dois primeiros trimestres de gestação.

Venha saber em concreto o que é a apendicite, quais os seus riscos na gestação e quais os procedimentos para tratar esta patologia durante a gravidez.

Apendicite na gravidez: conheça os riscos

1. O que é a apendicite?

A apendicite corresponde a uma inflamação do apêndice (órgão localizado no começo do intestino grosso), mais especificamente no lado direito do abdômen. Quando este rompe, pode haver uma contaminação da cavidade abdominal pelos microorganismos e fezes, o que gera uma infeção grave que pode colocar a vida do paciente (e, neste caso, do feto) em risco. (1)

As causas da apendicite não são totalmente conhecidas mas sabe-se que é essencial o rápido diagnóstico da situação, nos primeiros sintomas, para evitar que o rompimento da apêndice gere situações mais graves.

2. A apendicite na gravidez

A apendicite pode ser particularmente preocupante na gravidez, caso o seu diagnóstico não seja atempado. Na verdade, o maior problema é justamente que muitas mulheres associam os sintomas da apendicite a outras causas naturais da gestação, o que pode atrasar a procura do médico e o diagnóstico.

Os seus principais sintomas são dor no abdómen (principalmente junto ao umbigo e do lado direito), náuseas e vómitos, falta de apetite ou febres baixas. Perante quaisquer destes sintomas, é importante que a gestante procure a avaliação clínica.

3. Quais os riscos da apendicite na gravidez?

A apendicite não oferecerá riscos muito elevados nos primeiros dois trimestres de gestação, se o seu diagnóstico for célere.
Ainda assim, se não o for, existem riscos para a saúde da mãe e do feto que, nos casos mais graves, pode mesmo levar a partos prematuros ou ao aborto espontâneo. O risco de rutura do apêndice é um dos mais severos, sendo que a infeção gerada por esta situação pode colocar a vida de ambos (mãe e feto) em risco. (2)

4. Tratamento da apendicite na gestação

A apendicectomia – cirurgia para a remoção do apêndice – é o tratamento desta patologia.
A cirurgia pode decorrer de forma tradicional, recorrendo ao corte na barriga para a remoção do órgão ou, em alternativa, através de cirurgia de vídeo-laparoscopia, sendo este método preferencial no final da gestação, já que se trata de uma cirurgia menos invasiva. (3)

Teve uma apendicite na gravidez? Partilhe a sua história com os restantes leitores do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo