in

Ómega 3 na gravidez, porque é importante?

Omega 3

Ómega 3 na gravidez, porque é importante?

Omega 3
Ómega 3 na gravidez, porque é importante?

Os cuidados alimentares que as gestantes necessitam de ter durante a gravidez não será, certamente, novidade para ninguém!

Durante esta fase chave da vida da mulher, a nutrição é fundamental para que se garanta a saúde do feto e o seu correto desenvolvimento.

Dos alimentos que melhor se adequam à dieta da gestante, passando pela suplementação receitada pelo médico e pelas dicas partilhadas entre as mulheres grávidas durante as aulas de yoga ou de hidroginástica, a verdade é que são muitas as regras e sugestões que se encontram nos meandros da realidade vivida por estas guerreiras durante as 40 semanas de gestação.

É verdade que existem aliados únicos para que possa viver a gravidez com o máximo de tranquilidade, apontando sempre para o limite do saudável.

Ferro, cálcio, vitamina A, vitamina C… todos estes elementos irão ajudá-la a cruzar a meta da maternidade com um sorriso no rosto e um sentido de vitória.

A prova será o bebé saudável e lindo que terá nos seus braços.

Hoje, falaremos sobre outro dos seus aliados nesta jornada de 9 meses. Este é, claro, o ómega 3, um elemento fundamental da alimentação da gestante e que fará maravilhas por si e pelo seu bebé.

Venha connosco conhecer os benefícios do ómega 3 na gravidez e descobrir de que formas pode incluir esta gordura saudável na sua alimentação.

1. Ómega 3: o que é?

O ómega 3 é uma gordura. Mas não se assuste! Não é esse tipo de gordura.

Trata-se de algo muito benéfico para o organismo humano. Entrando no limiar das gorduras poli-insaturadas, esta é apenas acessível através da alimentação ou suplementação, não sendo o corpo humano capaz de a produzir.

Além de se tratar de uma fonte energética, que ajuda a comida a ter um sabor melhor, este tipo de gorduras são fundamentais para garantir que o seu organismo irá absorver outro grupo de aliados seus: as vitaminas lipossolúveis (como é o caso das vitaminas A, D, E e K).

O ómega 3 torna-se, por isso, fundamental na alimentação de todas as pessoas… principalmente das gestantes.

2. Os benefícios gerais do ómega 3

A importância do consumo de ómega 3 já foi comprovada por muitos estudos de ordem clínica e científica.

Entre os principais benefícios desta gordura encontram-se as suas capacidades anti-inflamatórias, anitrombóticas (estimulo de vasodilatação, inibição da agregação das plaquetas e formação de coágulos sanguíneos) e de promoção da saúde cardiovascular.

O ómega 3 age ainda no sentido de fortalecer o sistema imunológico, contribuindo para a redução da pressão arterial, para um melhor funcionamento do sistema cognitivo e para a redução dos índices de colesterol no sangue.

A par com tudo isto, ajuda ainda a garantir a saúde da pele, reduz a probabilidade de depressão e protege o sistema ocular, com particular destaque para a retina.

A biossíntese dos ácidos gordos EPA e DHA é ainda um importante resultado da ingestão do ómega 3, verdadeiramente essencial para diversas funções orgânicas (nomeadamente a saúde cardiovascular e o desenvolvimento ocular e encefálico).

3. A importância do ómega 3 na gravidez

O ómega 3 na gravidez tem, ainda, outras funções importantes, nomeadamente no que diz respeito à saúde da gestante e do feto.

A ingestão de alimentos com ómega 3 na gravidez é benéfica para a futura mamã na medida em que melhora o funcionamento do sistema cardiovascular; ajuda a reduzir a pressão sanguínea, evitando problemas circulatórios e de hipertensão gestacional; age como um anti-inflamatório e antitrombótico.

No feto, este consumo de ómega 3 na gravidez tem benefícios ao nível do desenvolvimento sensorial, motor e cognitivo do bebé. Isto resulta numa melhor capacidade de raciocínio e resolução de problemas, gerando ainda bebés mais fortes.

Além disto, a ingestão de alimentos ricos em ómega 3 está ainda associada a gestações mais calmas e longas, o que se deve ao facto de esta gordura estimular o fluxo sanguíneo, sustentando os tecidos internos e melhorando, assim, globalmente, a saúde da gestante e do seu filhote.

4. Como ingerir ómega 3 na gestação

A alimentação será a melhor forma de fazer esta ingestão!

Procure alimentos ricos nesta gordura, como a sardinha, o salmão ou o atum. Além disto, o consumo de alguns superalimentos, como a linhaça ou as sementes de chia irão também ajudá-la a garantir que dá ómega 3 ao seu corpo.

Existem, além destes produtos naturais, suplementos de ómega 3. Antes de os tomar, no entanto, deve consultar um especialista de nutrição ou o obstetra responsável pelo seu caso.

Já conhecia os benefícios do ómega 3? Consumiu esta gordura durante a sua gestação? Conte-nos como o ómega 3 melhorou a sua vida e saúde durante esses 9 meses.

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 0 / 5. Votos: 0

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Bebé a Bordo

Saiba mais sobre maternidade, gravidez, bebé e desenvolvimento infantil, com os nossos artigos. Traga o bebé a bordo e veja o que preparamos para si!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

frutos vermelhos na gravidez

5 frutos vermelhos nutritivos e antioxidantes na gravidez, sabe quais são?

legumes essenciais durante a gravidez

6 legumes essenciais durante a gravidez, come todos?