in ,

Gomas: o processo até chegar ao seu filho

Gomas, como são feitas

Gomas, são coloridas, têm formas engraçadas e são geralmente pequeninas, doces e saborosas.

Parecem inofensivas.

Mas, diga-nos: alguma vez parou para descobrir efetivamente como são feitas as gomas que dá ao seu filho?

Por norma, as preocupações em torno deste tipo de guloseimas prende-se apenas com o açúcar ou com o seu índice calórico.

Ainda assim, um vídeo relativamente recente deixou a internet em alvoroço ao revelar o processo industrial por detrás das gomas e a origem da matéria prima que as forma.

Se gosta de gomas e quer continuar a comê-las e a estar absolutamente sossegada no momento de as dar ao seu filho, este provavelmente não será o melhor artigo para ler.

No entanto, se quer saber, passo a passo, como são feitas estas gomas de mascar, não deixe de avançar connosco nesta descoberta pelo processo que lhes dá origem.

Acompanhe-nos nesta jornada de descoberta, doce e algo chocante, sobre a produção das gomas.

 

 

1. Gomas: os seus ingredientes

Antes de irmos à descoberta dos processos que criam estas gomas, decidimos comprar, de forma completamente aleatória quanto a marca e tipo, um pacote destas delícias de mascar, para descobrirmos os seus ingredientes.

Xarope de glucose, água, açúcar, amido de milho, gelificantes, gelatina, pectina, adicidificantes, aromas, reguladores de acidez, extracto de spirulina e corantes diversos foram os nomes que se destacaram nesta lista de componentes.

Assim, podemos verificar que as gomas são essencialmente formadas por hidratos de carbono (glucose), polissacarídeos (pectina) que agem como estabilizadores dos extratos de frutas em suspensão; acidificantes (ácido citrico, ácido málico e Citratos de sódio) que têm sido altamente estudados devido à suspeita de que possam ser nocivos para o organismo, nomeadamente para o sistema digestivo; proteínas vegetais (spirulina, uma alga encontrada em rios e lagos) e corantes artificiais de várias cores.

Embora muitos destes componentes sejam potencialmente nocivos, vamos debruçar-nos sobre a o processo que forma a gelatina que compõe estas gomas, sendo este um dos principais ingredientes a estruturar esta guloseima.

2. O que são as gomas?

Comecemos por fazer a pergunta chave sobre esta temática: de onde vêm as gomas que damos aos nossos filhos?

Afinal, o que é uma bala de goma?

A resposta pode chocá-lo, principalmente se for vegetariano ou vegan: a grande maioria das gomas que encontra à venda são feitas a partir da pele, das cartilagens e dos ossos de animais.

É verdade que se trata de uma variante pouco conhecida da indústria da suinicultura mas é, também, uma fonte muito rentável para esta.

A pele do suíno é frequentemente usada para a produção da gelatina que dá origem aos doces que os nossos filhos tanto apreciam, sendo um ingrediente que alastra, também, a outras áreas da indústria alimentar como as gelatinas culinárias e os produtos dietéticos.

3. Do suíno à goma

Estamos a falar de largas toneladas de pele suína, que não passam por uma triagem onde se faça uma diferenciação cuidada.

A intenção é simples: aproveitar cada milímetro da carcaça, fazendo-a tão rentável quanto possível, para servir os interesses económicos dos grandes grupos da indústria alimentícia.

Esta história começa com o abate do suíno e o processamento da sua pele.

O abate passa pelas fases comuns, que vão do atordoamento, à extração do sangue, passando pela remoção do pelo, o escaldamento e a visceração.

São depois retiradas as carnes e os ossos.

É nesta fase que a pele é enviada para a produção de gelatina, passando, para tal, por processos de purificação, de hidrólise do colagénio e de concentração de matéria-prima.

A pele é sujeita, claro, a tratamentos ácidos e a filtragens que removem, desta, as fibras e as gorduras. O processo é repetido até liquefazer o produto e o deixar com uma consistência melosa.

A temperaturas elevadas, esta solução é esterilizada, refrigerada e solidificada; passando ainda por processos que retiram, desta, a humidade.

Após estes passos, a gelatina é, então, misturada com eventuais corantes, extratos e aromas, tomando a forma desejada e sendo, ocasionalmente, recoberta com açúcar.

4. Opções mais saudáveis

Recentemente, dando resposta a quem procura produtos vegan, a indústria tem começado a criar gomas com uma nova formulação.

Assim, hoje em dia, pode encontrar, no mercado, algumas opções, nomeadamente com gelatina de origem vegetal, menos calóricas, com menos açúcares ou mesmo sem glúten.

Apesar do processo ser mais natural, no entanto, estas gomas não são, também, recomendadas em doses exageradas, já que podem prejudicar os dentes e os índices de glicémia.

Conhecidas por muitos como “delícias doces” e por muitos outros como um “veneno lento”, as gomas são, sem dúvida, uma das guloseimas favoritas dos mais pequenos.

Qual é a sua opinião sobre este alimento e a sua produção? Dá gomas ao seu filho?

Não deixe de partilhar connosco a sua opinião pessoal.

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 0 / 5. Votos: 0

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Marina Ferraz

Marina Ferraz nasceu em Coimbra (Portugal) no ano 1989. Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho e Mestre na mesma área, pela Universidade de Coimbra.
Autora pela Sociedade Portuguesa de Autores desde 2008

Blog - Facebook - Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

comer banana na gravidez

Comer banana na gravidez faz bem, quais os benefícios?

A importância do pai durante a gravidez

A importância do pai durante a gravidez